12 dicas para revolucionar sua empresa com OKR

Dicas de OKR

O que grandes empresas como Google, Spotify, Linkedin e Sears tem em comum? OKR!

Quer adotar essa fórmula de sucesso para sua empresa? Confira abaixo 12 dicas para potencializar os resultados de sua empresa! No final, temos uma surpresa para vocês… Não deixem de ler 🙂

 

1. Tornar o OKR parte da sua cultura

OKR não é apenas uma metodologia de gestão de metas, é uma ferramenta de transformação corporativa. Por trás dos OKRs, há um processo diferenciado de desenvolvimento de pessoas: a cultura disruptiva e o espírito empreendedor e de dono de negócio.

É o que chamamos de mobilização em rede: todos devem seguir na mesma direção e priorizar as ações de alto impacto para a empresa. Consequentemente, quanto mais elementos da metodologia você integrar dentro do seu ambiente de trabalho, mais triunfantes serão seus resultados.

No Google, por exemplo, disseminar a cultura de OKRs é tarefa de todos os colaboradores da empresa; cada indivíduo deve registrar o progresso de seus objetivos, observando como cada OKR influencia diretamente os resultados da companhia.

 

2. Ser simples

Os OKRs são um modelo de gestão ágil de desempenho que se destaca no mercado por ser adaptável a diversos tipos de empresas. O grande segredo por trás da flexibilidade da metodologia é ser simples, já que não exige o domínio de diversas técnicas para ser implementada.

Pensar no propósito da empresa e desenvolver os objetivos a partir deste é o melhor jeito de começar com a metodologia. Em uma palestra sobre os OKRs, José Papo, sócio da Google Ventures, afirmou que não há a necessidade de escrever várias páginas para desenvolver as ideias da empresa. “Somos enxutos e focados”, destaca o especialista.

 

3. Ter foco

“Se você não tiver foco, vai morrer. Não tente fazer vinte, trinta coisas ao mesmo tempo. Foque no que que realmente é importante ou crítico para aquele momento que você vive”.

Esta fala do José Papo explica muito bem o que queremos contar. É vital pensar no que é prioridade para sua empresa para ter sucesso com a metodologia. Recomendamos sempre trabalhar com poucos objetivos (1-3 para cada departamento), tornando os resultados mais produtivos. Assim, todos sabem exatamente o que fazer.

 

4. Realizar reuniões de check-in semanais

A disciplina é um dos fatores cruciais para o bom andamento dos OKRs: não basta falar ou escrever o que você quer atingir se não há acompanhamento. Por isso, um dos pilares da metodologia é atualizar o progresso dos objetivos semanalmente (check-in).

Todos os gerentes no Google reúnem-se com seus colaboradores uma vez por semana para rever o desempenho dos OKRs de todos. Chamamos estes encontros de reuniões de check-in, que tem a finalidade de analisar e discutir o andamento dos objetivos e as dificuldades encontradas.

Ao incluir OKRs na rotina corporativa, nota-se uma grande diferença em termos de organização e resultados, evitando que metas sejam estabelecidas e depois esquecidas durante o trimestre.

 

5. Promover feedbacks periódicos

A metodologia propõe que os gestores façam feedbacks direcionados aos colaboradores, criando um ciclo constante de aprendizado. Dar feedback é uma das coisas mais importantes que podemos fazer como líderes, ao apontar qual é o impacto da ação de cada colaborador nos resultados da empresa.

São orientações para ajudar as pessoas a melhorar a performance e produtividade, além de ser algo construtivo e bem-intencionado, visando o crescimento individual e identificação de potenciais. A partir deste processo, os colaboradores podem desenvolver seus pontos mais fortes com foco nos OKRs e no crescimento da empresa.

 

6. Ser transparente

Os OKRs traçados para os times e colaboradores devem ser de conhecimento público. Toda semana sabemos o que acontece na empresa, quais são as prioridades e metas que deverão ser cumpridas. Por ser uma metodologia bastante transparente, os colaboradores podem ter acesso a todos os OKRs, entendendo a atuação de cada área.

Com os resultados evidenciados, desde o presidente até o último degrau hierárquico, o sentimento de “noção do todo” é atingido com muita efetividade. Compartilhar objetivos permite que você experiencie e ouça outras opiniões, auxiliando a atingir suas expectativas e resultados.

 

7. Trabalhar com períodos curtos

Tradicionalmente, o planejamento estratégico é feito a longo prazo e é mais estático, o que não permite grandes mudanças na trajetória corporativa. O OKR, por outro lado, tem períodos curtos de gestão, inclusive permitindo ações emergenciais em seu andamento.

Com uma atuação rápida, facilita o acesso às mudanças e correção de obstáculos, além de garantir agilidade na tomada de decisões e na execução das tarefas.

Os OKRs, sendo ágeis, permitem que as empresas possam pensar e analisar várias vezes ao ano o futuro da organização. Isto expõe de maneira clara as alterações que devem ser feitas a fim de ajustar a rota estratégica, potencializando o crescimento organizacional.

 

8. Estimular o engajamento com abordagem bottom-up

Segundo pesquisa recente sobre engajamento, feita pela consultoria Robert Half Management Resources, 53% dos colaboradores entrevistados não entendem como suas atividades diárias ajudam no desenvolvimento e crescimento das empresas. Isto pode impactar de forma negativa a satisfação e a produtividade individual.

É importante, portanto, que pelo menos 60% dos objetivos sejam estabelecidos pelos profissionais, tornando-os parte da empresa. Ao possibilitar que cada indivíduo atinja seus objetivos da forma mais promissora, se sentirá mais engajado e responsável pelos OKRs.

 

9. Desenvolver metas desafiadoras

Formular OKRs audaciosos (stretch goals) para todos os departamentos é um dos principais pilares para garantir a perfeita execução da metodologia. Quando enfrentamos desafios, a busca por inovação e renovação de conceitos é intensificada, gerando um ciclo de aprendizagem constante para os colaboradores.

Metas desafiadoras funcionam como um gatilho para motivar as equipes e alcançar os resultados esperados, já que tiram os colaboradores da zona de conforto, repensando a forma de trabalhar para atingir máxima performance. Ao superar os obstáculos, nos tornamos mais criativos e produtivos.

 

10. Utilizar métricas nos resultados-chave (KRs)

Os resultados-chave são os critérios de sucesso do objetivo, isto é, os passos mensuráveis que você precisa atingir para completá-lo. Portanto, é essencial que estes dados sejam quantitativos, para que não haja dúvidas do quanto foi alcançado (evitar subjetividade!).

É importante ressaltar que os OKRs fomentam uma cultura focada em entregar resultados, não em tarefas. Recomendamos, portanto, o uso de indicadores (KPIs) para formatar os resultados chave. Com KRs claros, todos sabem se conseguirão chegar próximo ao que foi planejado.

 

11. Criar objetivos aspiracionais

Você teria orgulho de falar para o CEO ou para toda a empresa qual é o seu objetivo?

Essa é uma pergunta interessante a ser feita aos colaboradores de uma empresa. Os OKRs devem motivar os times e colaboradores… Você acordaria de manhã e sairia inspirado para trabalhar para aumentar o EBITDA, por exemplo?

A metodologia possibilita que as metas estabelecidas sejam uma fonte de encorajamento, não apenas um mero número que revisamos no final do ano. Podemos dizer que os objetivos aspiracionais representam o “sonho” que as empresas, times e colaboradores desejam atingir, ou seja, uma fonte de motivação diária para trabalhar.

 

12. Contratar um software para a gestão dos seus OKRs

Os softwares de OKRs surgiram com o intuito de simplificar ainda mais a gestão de desempenho das empresas, tornando-a muito mais rápida e eficaz.

Ao contratar um sistema especializado, diversos recursos inteligentes são disponibilizados para maximizar a performance de sua companhia; ao facilitar a integração entre os departamentos, promove a comunicação interna e transparência dos objetivos.

Nós da CoBlue temos uma ferramenta para a gestão dos seus OKRs, na qual podemos observar precisamente o progresso de performance. Com o organograma de objetivos, é possível visualizar a rede de OKRs, entendendo como cada meta influencia diretamente nos resultados da empresa.

Quer conhecer mais sobre o software? Solicite um trial e revolucione seus resultados!

Trial OKR

[Bônus!]
13. Tenha líderes OKR em sua empresa

Bem como todos os projetos dentro de uma empresa, a metodologia OKR, quando implementada, deve estar muito bem alinhada com todos os participantes do processo. Como a organização inteira deve estar envolvida na formulação e acompanhamento das metas, é vital que os OKRs sejam disseminados amplamente.

Diante deste contexto, surge o Líder OKR, uma figura essencial para assegurar o sucesso da ferramenta. Ele certifica que todos os processos e rituais sejam aplicados de forma eficiente e integrados à cultura da empresa.

Devemos lembrar que, quanto mais for estudada a metodologia, melhor ela vai ser aplicada na prática.

 

14. Reconheça conquistas diárias

Com os OKRs, é possível identificar e prestigiar os profissionais mais comprometidos com a estratégia e propósito da empresa. A metodologia evidencia as qualidades e o potencial de cada colaborador e equipe, refletindo efetivamente nas resoluções de negócio.

Com base na performance, é interessante criar ações de reconhecimento contínuo para os colaboradores, engajando as pessoas e estimulando a produtividade empresarial.

Quer saber mais? Não deixe de contatar um de nossos especialistas, ou solicite uma demonstração do software 😉

Guia Definitivo OKR

O que você achou desta matéria? Tem dúvidas sobre alguma questão abordada? Tem alguma sugestão para novos temas? Compartilhe com a gente!

Cadastre-se e receba notícias e novidades sobre gestão para equipes de alta performance.

Seu e-mail (obrigatório)


3 Comentários

  1. joão garcia de campos disse:

    Jóia de material

  2. Janete Fernandes disse:

    Interessante e muito proveitoso este material.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>