Principais dicas para implementar OKRs na sua empresa

Com base em alguns líderes e experiências na hora de implementar OKRs nas empresas, listamos aqui algumas dicas que são consenso na hora de implementar OKRs. Mas lembramos que não existe receita de bolo com OKR, pois a metodologia deve se adaptar a cada empresa. Vamos as dicas:

1) Paciência

Como mencionado acima, não existe uma receita que você segue para ter sucesso. Por isso, o processo de implementação deverá ser baseado em acertos e erros. Será um processo de muito aprendizado para todos e com certeza servirá para alinhar as equipes e os líderes. Então, a primeira dica é ter paciência, pois, após este período, sua gestão passará da água para o vinho.

2) Defina um líder OKR

Algumas empresas denominam o líder OKR de champion; sua denominação não importa, mas sim sua função neste processo. O Líder OKR deverá ser o responsável por implementar a metodologia, treinar as equipes, analisar os processos e garantir a motivação de todos. Portanto, deverá dominar a ferramenta e garantir o seu sucesso (este será seu OKR, na verdade). Com base nisso, sugerimos que seja um gestor e que faça parte do seu perfil liderar.

3) OKR faz parte da cultura

Os OKRs, primeiramente, devem partir das diretrizes culturais da empresa, ou seja, devem transmitir a missão e buscar a visão do negócio no longo prazo. Mas mais do que isso, deve fazer parte do DNA da organização. Novos colaboradores devem passar por treinamentos já vinculados aos OKRs para já absorverem a cultura da empresa.

4) Comece com pequenas conquistas

Um erro que acontece, principalmente em empresas maiores, é criar muitos objetivos e resultados-chave por trimestre, em todos os níveis. Isso confunde os colaboradores e torna o processo burocrático e, consequentemente, um fracasso. Lembre-se que OKR consiste em focar no que realmente importa. Nós gostamos muito do modelo de “pequenas conquistas”.

A partir desta estrutura, primeiramente defina o objetivo do ano da organização e, após este processo, faça o objetivo do trimestre. Para cada departamento, crie 1 ou 2 objetivos que completem o da organização, sendo viáveis e que permitam um trabalho colaborativo. Ao longo do ciclo dos OKRs, possibilite a comemoração das pequenas conquistas dos colaboradores (nem que seja com palmas). No primeiro trimestre, entretanto, não recomendamos trabalhar com OKRs individuais.

5) Crescimento colaborativo

Os OKRs devem ser 100% transparentes e motivacionais e devem buscar a participação de todos. Os gestores e líderes definem os nortes e caminhos, mas a equipe participa ativamente da construção da estratégia. Por exemplo, após definir os objetivos do trimestre da organização e, consequentemente, dos departamentos (top down), aconselhamos os líderes de departamentos a fazerem reuniões com seus colaboradores. Este processo define de que maneira cada um pode contribuir para o sucesso da equipe e da empresa e, desta forma, formular os objetivos e resultados-chave individuais (bottom up).

Reforçando o que foi dito na dica anterior, só parta para os objetivos individuais após estar com a metodologia alinhada e compreendida por todos. Até que isso ocorra, faça as reuniões para que todos ajudem nas definições dos resultados-chave dos objetivos de departamentos.

A chave do sucesso é não impor objetivos e resultados, mas sim buscar a participação de cada um para aumentar o engajamento e garantir que o crescimento seja de fato colaborativo e representativo. Será neste momento que os colaboradores irão começar a questionar o porque da estratégia e darão as suas opiniões e ideias, que devem ser levados em consideração. Os líderes devem ser capazes de mostrar como cada um pode fazer uma grande diferença quando se trata de alcançar metas de alto nível, no dia a dia e posteriormente a cada trimestre.

6) Mantenha a gestão objetiva

Escreva o que realmente importa para a empresa e faça com que o processo e a gestão sejam objetivos e leves. Por exemplo, não busque apenas leads, mas sim vendas, pois estas mantêm a empresa aberta.

7) Faça análises semanais

Analise os resultados conquistados em cada semana, pois assim será possível ver as dificuldades e corrigir rotas para garantir o sucesso da empresa no período definido. Após a metodologia tornar-se parte do DNA da organização, será possível fazer avaliações em períodos maiores, como quinzenalmente ou mensalmente.

Busque nestas análises ver também se os resultados realmente estão ajudando no desenvolvimento da empresa, se são complementares entre os departamentos e se são coerentes e motivadores.

Veja o que diz Dick Costolo – CEO do Twitter sobre OKR (tradução adaptada)

Priorize a comunicação. Lembre-se que os OKRs não são apenas uma maneira de medir o progresso: eles são um veículo de comunicação que mostra às outras equipes o que você está trabalhando e tentando realizar. Permita e motive as equipes a olhar para os OKRs de outros departamentos e falar sobre eles, a fim de incentivar a colaboração e potencializar os resultados.

 

Quanto mais for estudada a metodologia, melhor ela vai ser aplicada na prática. Quer saber mais sobre o OKR? Leia o nosso Guia sobre essa ferramenta que auxilia o crescimento da gigante Google.

Guia Definitivo OKR

Ainda possui alguma dúvida? Por favor escreva para nós via comentários, emails ou redes sociais que será um prazer ajudá-lo.

Vejas mais em:

 

 

 

 

 

 

 

O que você achou desta matéria? Tem dúvidas sobre alguma questão abordada? Tem alguma sugestão para novos temas? Compartilhe com a gente!

Cadastre-se e receba notícias e novidades sobre gestão para equipes de alta performance.

Seu e-mail (obrigatório)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *